Branqueamento Dentário – As verdades e os mitos

Atualizado: Set 3


Existem cada vez mais perguntas e mitos sobre o branqueamento dentário e sobre os seus reais benefícios. Será o branqueamento prejudicial para o esmalte dentário? Deverei fazê-lo com acompanhamento médico ou sozinho? As pastas branqueadoras realmente funcionam?





Porque temos os dentes amarelos?


Embora seja verdade que o consumo de café, chá e refrigerantes podem tornar os dentes mais amarelos e com manchas, esta pigmentação é considerada extrínseca, isto é, ocorre apenas na parte exterior do dente e é facilmente removida através da escovagem diária ou nas consultas de Higiene Oral no consultório dentário. No entanto, a verdadeira razão para os dentes amarelos está na camada mais interna do nosso dente – a dentina. Esta camada dentária por baixo do nosso esmalte tem uma cor amarelada e pode ficar mais exposta ao exterior quando ocorre desgaste do esmalte dentário, erosão ácida, bruxismo (ranger dos dentes) e pelo próprio envelhecimento, tornando os nossos dentes mais amarelos. Existem ainda fatores genéticos que desempenham um papel importante na cor dos nossos dentes tal como a espessura do esmalte dentário. Assim, diferentes pessoas terão diferentes cor nos dentes.


Quantas formas existem para branquear os dentes?


Hoje em dia existem dois métodos muitos falados de branqueamento dentário: um método químico que recorre ao uso de produtos branqueadores que irão alterar a cor do dente ao penetrarem através do esmalte até à dentina amarela tornando-a mais branca; ou um método abrasivo que apenas conseguem remover a pigmentação mais superficial do dente tais como pastas branqueadoras…


Como se processa o branqueamento dentário?


O branqueamento dentário ocorre através da aplicação sobre a superfície do dente de um produto que irá penetrar até às camadas internas alterando efetivamente a cor do dente. Para isto ocorrer é necessário que o produto esteja em contacto com o dente durante pelo menos 20 minutos para realmente ocorrer algum tipo de alteração de cor. Existem duas opções para este tratamento: a aplicação em consultório dentário ou aplicação em casa.

No consultório o tratamento é monitorizado e controlado pelo médico-dentista havendo um perfeito isolamento das gengivas de forma a que o produto não entre em contacto com as mesmas, o que levaria a queimaduras gengivais. A utilização de laser durante este processo em consultório permite que a reação do branqueamento seja mais rápida e mais eficaz, obtendo-se resultados em cerca de 1 hora de aplicação.

A aplicação em casa implica a confeção de moldeiras transparentes adaptadas a cada paciente e uma menor concentração de produto branqueador de forma a não haver um risco demasiado elevado de queimaduras gengivais. O paciente é aconselhado a colocar pequenas quantidades de produto nas moldeiras e a usar durante o período de sono. O tratamento tem uma duração média de 15 dias.


Qual deles deverei usar?


A utilização de um método químico é, para além de mais seguro, muito mais eficaz não afetando o esmalte dentário. O principal problema da utilização de pastas branqueadoras é a sua abrasividade e a sua ação se basear num desgaste da camada mais superficial do dente. É verdade que poderão ser eficazes na remoção de machas e pigmentos, mas não têm qualquer efeito nas zonas mais profundas dos dentes sendo incapazes de realmente alterar a cor do dente. Para além disso, o uso continuado destes produtos leva a um desgaste grande do esmalte dentário, o que tornará o dente efetivamente mais amarelo…


O branqueamento vai durar ou terei de voltar fazê-lo no futuro?


O que sabemos hoje em dia é que após a realização do primeiro branqueamento os dentes nunca voltarão a ficar da cor original. No entanto, o envelhecimento leva a um escurecimento natural, que ocorre com o passar do tempo. Para contrariar este processo podem ser realizados reforços de branqueamento de apenas uma semana.


Vou sentir sensibilidade nos dentes após o branqueamento?


A sensibilidade dentária que ocorre durante o branqueamento não é garantida em todos os pacientes. Cerca de 50% dos pacientes sentirão algum tipo de aumento de sensibilidade apenas durante o tempo do tratamento, isto significa, que após parar de fazer branqueamento dentário a sensibilidade dentária voltará para os seus níveis habituais que tinha previamente ao tratamento.


O branqueamento dentário quando devidamente feito e monitorizado é um tratamento perfeitamente seguro e capaz de transformar um sorriso por completo. No entanto, é importante informar os pacientes sobre resultados irrealistas: o branqueamento dentário está limitado pela genética dada pela cor natural dos nossos dentes. A cor ambicionada, por muitos, hoje em dia, não é atingida unicamente com branqueamento dentário, sendo necessários outros tratamentos, nomeadamente através de facetas dentárias, que nos permitem ir além da cor geneticamente possível. No entanto, o branqueamento dentário por si só, é uma excelente solução para corrigir a cor “amarela” dos dentes e revitalizar um sorriso por completo.


#DrPedroPimenta #DraCatarinaLeonardo #SinusLift #Saúde #TécnicadeEscovagem #ImplanteDentário #Nutrição #DrPedroPimenta #DoençaPeriodontal #DicasdeSaude #FacetaDentária #MauHálito #DentisteriaEstética #Noticias #ContornoGengival #Endodontia #Allon4 #SaúdeOral #ClinicaDentária #DoençasGengivais #Invisalign #CirurgiaDentária #Odontopediatria #BranqueamentoDentário #DoençasOrais #BlogdaClínica #Halitose #AparelhoDentárioInvisivel #Diastema #AparelhoDentário #smilesmadeforyou #lpclinic


(Artigo publicado na revista LuxWoman de Agosto de 2019)

48 visualizações
MORADA

R. Pinheiros 192B 2750-606 Cascais

HORÁRIOS

2ª a 6ª das 10h às 19h

Sábados das 9h às 18h

ESTACIONAMENTO

Estacionamento é gratuíto em redor da clínica

TELEFONES

(+351) 218 287 636 | (+351) 931 803 555

SIGA-NOS
  • Instagram
  • Facebook
  • YouTube
  • Facebook
  • Instagram